Redes, blogs, fóruns, twitter, orkut, msn – o que a internet pode fazer por você?

Vivemos hoje a era da internet, quem domina os recursos da web pode conseguir maravilhas que antes nem eram sequer imaginadas. Com uma boa rede de amigos e/ou colaboradores você vai longe, já que o trabalho em grupo sempre consegue melhores resultados. Longe de usar a internet como lazer, que tal fazer dela um aliado em sua vida? Quer saber como? Aí vão algumas sugestões:

Redes

Além das redes já existentes, como Facebook, MySpace, Octopop e outras, das quais você pode tirar partido mantendo-se em contato com um certo grupo de amigos, você pode criar sua própria rede com seus alunos, colegas de classe, colegas de profissão, etc. Um bom lugar para criar sua “social network” é o Ning. Além de conectar-se com seus amigos, parceiros, colegas de trabalho, etc, vocês terão à disposição um fórum, blog, painel de eventos, aniversários, fotos, vídeos, música e muito mais. Há dezenas de recursos para compartilhar com sua rede, que pode ser aberta (qualquer um pode entrar) ou fechada (só entram os membros com convite).

Fóruns

Os fóruns são ótimos para quem precisa de respostas para questões complicadas, ou quer fazer uma monografia e precisa fazer uma pesquisa, ou… você é quem decide. Você pode criar um muito fácil de usar e de acessar no Forumeiros, e depois enviar convites para seus amigos / parceiros / colaboradores / clientes. É um local excelente para uma empresa lançar um produto, ou fazer uma sondagem antes, ou de explicar como é seu funcionamento, ou qualquer outra coisa que se queira fazer. Use sua imaginação.

Blogs

Muitas empresas hoje têm blogs porque são mais ágeis, você pode adicionar informação todos os dias e manter clientes sempre em dia com o que está acontecendo em sua empresa. Ou ainda pode ter um blog para seus funcionários, se forem muitos. Ou para seus colegas de profissão. Ou para o público em geral. Pode também fazer um blog para expor seu currículo, também muito valorizado hoje em dia. Um escritor pode ter um blog onde exponha sua obra ou parte dela, ou ainda um blog para vender seus livros.

Twitter

A nova mania americana vai aos poucos contagiando os brasileiros. Ótima forma de manter-se em contato com seus amigos, clientes e colegas de profissão, de saber as novidades em sua área, de mostrar os produtos de sua empresa. A comunicação no Twitter é ágil e em minutos muita gente manda seu recado. E o retorno é garantido, já comprovei aqui mesmo no blog, as visitas aumentaram depois que me conectei por lá.

Orkut

A febre nacional pode ter muitos problemas mas ainda é o site de relacionamento mais acessado pelos brasileiros. Você pode criar uma comunidade para seu grupo ou empresa, conectar-se a amigos e clientes, ou ainda entrar em comunidades de sua área e ficar por dentro de tudo. Também pode trocar idéias com outros profissionais e dar uma arejada nas suas.

MSN

Nem de só de papo-furado e miguxês vive o msn. Empresas que liberaram o uso do msn no escritório e conectaram-se a seus clientes no mínimo reduziram suas contas de telefone. É muito mais fácil comunicar-se com seus clientes e fornecedores via msn que via telefone e a cada dia mais cresce o número de empresas que o usam de maneira profissional.

A internet pode oferecer muito mais recursos, a visão de que só existem predadores, tarados e hackers na internet é um preconceito que não leva a nada. Assim como nos expomos diariamente a pegar um vírus ou sermos assaltados ou atacados por um tarado quando vamos para o serviço – e nem por isso deixamos de ir trabalhar – a navegação na internet tem riscos como tudo na vida, mas seus benefícios quando bem usada são imensos.

Leia também: Retrospectiva 2008 – Tecnologia

Anúncios

Mitos sobre a dona-de-casa

Hoje as mulheres ditas 'emancipadas' torcem o nariz para as 'fadas do lar'.

Hoje as mulheres ditas 'emancipadas' torcem o nariz para as 'fadas do lar'.

Depois da Beth Friedam ser dona-de-casa virou crime inafiançável, as liberadas de carteirinha dão uma bela torcida de nariz para as ‘fadas do lar’. Eu própria, que fiquei desempregada 4 meses em minha vida, ao preencher um formulário para a matrícula de meu filho numa escola senti-me desconfortável quando me perguntaram minha profissão, mas como digo a verdade doa a quem doer (no caso doeu mais em mim) disse ‘prendas domésticas’, ou ‘do lar’.

Já estava até me acostumando ao novo ‘status’ mas voltei a trabalhar e nunca mais fui ‘fada do lar’. Mas reconheço que as donas-de-casa são discriminadas agora pelas mais moderninhas, uma autêntica inversão de valores. Se até 30 anos atrás as que saiam para ganhar o sustento fora do lar eram taxadas no mínimo de ‘perdidas’ hoje a que fica em casa é que sofre a discriminação.

Ser dona-de-casa não é sinônimo de alienação

Quem pensa que todas as donas-de-casa são alienadas que vivem em seu mundinho de tortas e roupas para lavar está enganado, eu já tive amigas ‘do lar’ que eram super-antenadas e que discutiam qualquer assunto com muito mais propriedade que qualquer macho de escritório que conheço. Criatividade, inteligência, cultura e informação não são privilégio das profissionais. Estar em casa não significa estar isolado em casa. E conheço também muita mulher que trabalha fora que só conhece do mundo exterior a sua mesa de trabalho – e olhe lá!

Dona-de-casa não precisa ser gorda e feia

Cuidar-se não é só para quem trabalha, e não é o fato de ficar em casa que faz com que a mulher perca a vaidade ou que deixe de gostar de si mesma. Muitas optam por ficar em casa para ser mães em tempo integral e sentem-se satisfeitas e recompensadas por isso. Tiro meu chapéu para quem tem a coragem de interromper a carreira para criar os filhos, eu não tive tanta coragem assim, segui trabalhando e criando os filhos do jeito que Deus era servido. Não me arrependo, mas reconheço que poderia ter sido uma mãe melhor. Mas imagino que se tivesse parado iria achar ao retomar meu trabalho que poderia ter crescido mais na profissão se não tivesse parado. Vai saber… toda opção envolve perdas e ganhos e cada uma sabe onde o calo dói mais.

Dona-de-casa não trabalha

Muitos maridos pensam que a mulher fica em casa o dia inteiro sem fazer nada, eu que estou de férias é que sei… Fique um dia sem fazer nada e quando seu marido chegar e encontrar a casa de pernas para o ar, a roupa por lavar, e necas de janta, se ele se mostrar surpreso e perguntar se passou um tsunami pela sua casa, responda simplesmente:

– Não, querido. Fiquei fazendo o que você acha que eu faço o dia inteiro: nada.

A coisa mais chata sobre o serviço doméstico é que ele só aparece se você não fizer. Todos na casa acham natural que a roupa esteja lavada, passada e na gaveta, que a comida esteja pronta e a casa limpa e arrumada. Acho que imaginam que a roupa cresceu passada dentro da gaveta e que o natural da casa é ficar limpa, mas ninguém vê que alguém teve que ralar o dia todo para que as coisas estivessem assim.

Quando me perguntam qual meu serviço favorito na casa (se é que existe esse negócio de ‘serviço favorito’) respondo que é lavar roupa, porque quando você lava e coloca no varal, pelo menos até a roupa secar dá pra ver que você a lavou. Quando você passa ela some das vistas de todo mundo, então ninguém nota.

Suporte técnico

Encaro a dona-de-casa como o suporte do resto da família, porque se ela não ficasse em casa desempenhando suas funções a vida de todo mundo na casa ia ficar muito mais complicada. E como é que os homens iam fazer pra trabalhar e criar os filhos? Então eu tiro meu chapéu pra elas porque são um símbolo vivo de que doar-se é uma das formas mais bonitas de amar. Mas que doar-se não significa ficar burra nem feia.

Entradas Mais Antigas Anteriores

Links mais acessados

  • Nenhum

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Contato