Prisão agrícola

Uma vez um rapaz bateu à porta de minha casa à 1 da manhã para pedir um prato de comida. Meu marido disse a ele que não havia comida àquela hora e que fosse embora, e começaram a discutir. Num dado momento meu marido ameaçou-o dizendo que se não fosse embora chamaria a polícia.

Sua resposta deixou meu marido indignado, mas traduzia mais ou menos o que muitos presos pensam:

– Pode chamar, cadeia pra mim é hotel.

Assim como ele, muitos que lá estão não se incomodam em perder sua liberdade porque têm casa, comida e não precisam trabalhar nem pagar aluguel. Quem recorreu à vida criminosa dificilmente é alguém que goste de trabalhar e que sinta vergonha de lá estar. Muitos encaram o fato de estarem na cadeia como uma fase natural e passageira da vida, sem a menor importância.

O fato de estarem lá dentro não os faz pensar, já que sentem-se confortáveis. Lá dentro respeitam as leis da prisão mas quando saem a primeira coisa que fazem é desrespeitar as leis da sociedade. E respeitam as leis da prisão porque se não o fizerem sabem que o resultado não será nada confortável.

Acredito que o fato puro e simples de ficarem presos durante algum tempo não irá ressocializar a maioria deles, que voltarão ao crime assim que se virem novamente em liberdade. Creio que para haver uma total reabilitação o detento precisa de uma profissão e de sentir o prazer de ganhar seu próprio sustento sem ser de forma ilegal e sem ter que viver à margem da sociedade.

Também a prisão tem que ser um lugar para onde não queiram voltar. Já disse aqui que dentro da prisão a escola teria que ser obrigatória e suas penas não serem contadas em anos, mas em estágios dentro da escola. Também já disse que depois de preso a ficha criminal só poderia ser acessada pela polícia e Poder Judiciário, para a sociedade de modo geral ela apareceria limpa, uma vez que já pagou pelo que fez. Dessa forma ficaria realmente livre o detento para voltar a trabalhar sem ser discriminado por um dia ter cumprido pena.

Dentro da cadeia teria que trabalhar, e defendo uma prisão agrícola onde mesmo o detento com curso superior teria que dedicar no mínimo 8 horas de seu dia à lavoura e apresentar produção. Dessa forma poderiam produzir seu próprio sustento, e comeriam só o que produzissem, o que excedesse seria vendido a baixos preços na comunidade, para pessoas de baixa renda.

Imagino que dessa forma o detento sairia de lá não 100% reformado mas pelo menos com uma boa chance de ter também a opção de uma vida dentro da lei.

Leia também: A penitenciária-escola

Anúncios

7 Comentários (+adicionar seu?)

  1. agrj
    fev 11, 2009 @ 17:39:20

    Só seguem as regras dentro da prisão porque são regras impostas pelos próprios presos. as regras reais também não seguem não!!!

    Com certeza a idéia de só sair depois de ter estudado é uma boa coisa, só não sei como seria aplicada e seguida.

    Ainda acho que a saída seria a privatização. (com prisão agrícola ou não).

    Você já viu aquela história da casa do zezinho, onde uma menina era prostituta e a convenceram por lá a estudar e virar uma prostituta de elite e com isso ela começou a ver o mundo de outra forma e largou essa vida?

    []s

    Dinho

    http://agrj.wordpress.com

    Responder

    • Zailda Coirano
      fev 11, 2009 @ 19:38:00

      Olá!
      A privatização seria uma boa medida, assim ao invés de dar despesas, o dono faria com que dessem lucro. Para sair o detento teria que apresentar o diploma correspondente a sua pena.
      Tenho uma amiga que deu aula na prisão e ela disse que eles adoravam ter aula e tinham o maior respeito por ela, ao contrário dos adolescentes que frequentam a escola hoje em dia.
      Um abraço

      Responder

  2. nice
    maio 13, 2010 @ 23:29:27

    gostaria de trocar informações sobre prisão agricola

    Responder

  3. Norival Nascimento Brabosa
    fev 17, 2011 @ 04:59:11

    Prisão Agricola é a solução de muitas coisas no Brasil e no mundo:
    – Ocupa a mente do detento (mente parada é oficina do diabo);
    – Gera sua propria alimentação e de Escolas, creches, Asilos, etc;
    – lhe dá Auto-estima;
    – Ressocializa;
    – Se trabalha, dorme cedo. Não tem tempo pra pensar em bobagens;
    – Basta vontade Política e Fazer.
    A solução está aí.

    Responder

  4. vera oliveria
    set 21, 2011 @ 11:04:22

    mas,vcs negaram UM PRATO DE COMIDA…,custava dar um prato de comida a alguem,não importa se preso ou livre??? Eu também acho que na cadei aos presos teriam que trabalhar,mas antes de resolver esse problema teríamos que resolver um maior,conseguir colocar os grandes bandidos nessas cadeias,os grandes bandidos que produzem esses aí que te pediram UM prato de comida e vcs negaram,os grandes que produzem os pequenos atráves do desvio de verbas pra educação,da saude,da moradia,da dignidade,espero senhora que a vc nunca falte o prato de comida que vc negou.

    Responder

  5. Faustino
    jan 18, 2012 @ 13:22:22

    Prisão agrícola para todos! Ladrões e homicidas que são os que mais atormentam a sociedade!
    Algum político é Homem suficiente para comprar esta idéia e procurar alianças para efetivá-la?

    Responder

  6. Oscar Marcos de Castro
    abr 13, 2014 @ 17:36:08

    EMBORA NO BRASIL, ATÉ A PROSTITUIÇÃO, HOJE EM DIA, TENHA SE TRANSFORMADO EM PROFISSÃO! O FATO É; QUE ATÉ BANDIDOS E ASSASSINOS, NO BRASIL, GANHAM,MAIS NA CADEIA, DO QUE O POBRE OPERÁRIO QUE TRABALHA DURO, PARA SUSTENTAR SUA FAMÍLIA!! ACREDITAMOS QUE A PRISÃO EM PENITENCIÁRIAS AGRÍCOLAS, SERIA, SEM DÚVIDA, A MELHOR SOLUÇÃO PARA NOSSO PAÍS. POIS TERRAS E ENXADA; NÃO FALTARÁ. BASTA O BRASIL ACORDAR DESTA DORMÊNCIA . ACORDA BRASIL!!!!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Links mais acessados

  • Nenhum

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Contato

%d blogueiros gostam disto: