Por quê é que eu fui abrir a boca?

Lá nos idos de 70 o jogador Gerson fez um comercial afirmando que “gostava de levar vantagem em tudo” e passou depois o resto da vida se explicando, porque a frase pegou muito mal. No final das contas quem levou vantagem foi a companhia pra quem ele fez o comercial, porque por causa da polêmica causada na época o comercial ficou famoso, virou “cult”.

Anos depois o próprio Pelé desceu de sua majestade para afirmar que “brasileiro não sabe votar”. Afirmação assim tão categórica e generalizada ofendeu os compatriotas que logo contra-atacaram, e o Rei teve que dar seus pulos para se desculpar perante o povo brasileiro que sempre o respeitou e admirou, e garanto que até hoje tem gente com essa “verdade” engasgada.

O Senhor Maluf, que deve contar com pelo menos meia dúzia de acessores de imprensa, mesmo assim também andou falando o que não devia. Comentando o caso do estuprador que depois de violentar matava suas vítimas, disse que “estuprar pode, matar não”.

Apesar do falatório causado na época por essa opinião do parlamentar, em minha opinião não era de se admirar, pelo menos não vindo de quem veio, o tal que “rouba mas faz”.

Políticos e jogadores de futebol de futebol deveriam ficar de boca fechada porque quando abrem sai cada asneira que só por Deus. O próprio FHC quando ainda era presidente do Brasil (credo, ainda bem que tudo nessa vida passa…), irritado com as constantes greves dos professores comentou que “quando a pessoa é incompente em sua área, vira professor” esquecendo que ele próprio (antes de arrumar uma boquinha no Planalto) também já foi professor. Acho que estava falando por experiência própria.

Agora o Maradona, com sua simpaticíssima figura, já de longa data idolatrado por brasileiros e ingleses, desculpa-se publicamente com os ingleses pelo gol de mão no mundial de 86, o famoso “mano de Dios”, que desclassificou a Inglaterra. Mas como não podia deixar de ser, arrematou dizendo que ainda se considera o melhor do mundo e SE não tivesse se envolvido com cocaína teria ganho 3 vezes como o melhor do mundo e então não restariam dúvidas quanto a ele ser melhor que o Pelé.

É, acho que os cientistas têm razão, a cocaína provoca vários efeitos nocivos ao cérebro, entre eles onipotência e mania de grandeza. Mas vamos deixar pra lá, afinal de contas já temos os políticos e jogadores tupiniquins falando asneira pra aturar, não vamos nos preocupar com os estrangeiros.

(por Zailda Mendes)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Links mais acessados

  • Nenhum

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Contato

%d blogueiros gostam disto: